domingo, 15 de agosto de 2010

carteira de motorista - fora!

se a vida imita mesmo a arte, minha visita ao MVC (motor vehicle commission) no sabado foi um ato de tragedia grega. faltou so o filho matando a mae.

acordei cedo e subi 4 km pedalando. cheguei rapido mas muito cansado - preciso entrar em forma. Quando cheguei era umas 9 horas e tinha uma fila na de 100 pessoas. fui ateh na porta para perguntar se tinha que pegar a fila para transferencia de carteira de outros paises e o guarda me falou que para perguntar isto eu teria que entrar na fila. ok, caminhei tudo de volta ateh o final da fila com metade das pessoas disfarcando as risadinhas e os comentarios de "mas eh um mané mesmo...." . So nao fiquei mal pq nos 20 minutos que fiquei nesta primeira fila vaaaaaaaaaaaarias pessoas fizeram a mesma coisa. o guardinha chamava de 10 em 10 e a coisa andou rapido.

la dentro uma funcionaria muito mal humorada e muito mal paga (estas coisas sao mais faceis de notar aqui que no brasil -  mal humor e salario baixo, nao sei porque) perguntava o que cada um queria ali no MVC, entregava um formulario ou 2, mandava preencher e apontava para uma das 5 filas diferentes que eles tinham. tinha uma moca na minha frente que foi indagada se tinha carro em jersey city ou se era de outra cidade. Precisava ver a cara da funcionaria quando a coitada da moça respondeu somente com um "Simmm" - "Sim o que MINHA FILHA???? Onde TU MORA ????" Tem gente mal educada em qualquer lugar mesmo.

20 minutos depois eu estava novamente para ser atendido. pode chamar de azar ou de alucinaçao mas a mal humorada da entrada estava ali me atendendo novamente. ateh olhei para traz e esfreguei os olhos mas nao tinha ninguem lah na fila da entrada. nós dois estavamos predestinados, igualzinho tragedia grega. naquele momento tive a certeza que nao ia dar certo. e nao deu.

ela pegou tudo da minha mao: comprovante de enderecos, passaporte, cartao do banco, carteira do brazil, 2 formularios e nem me lembro mais o que. olhou tudo um por um, confirmou nomes, ticou numa folha e foi me devolvendo um por um. eu continuava certo que algo nao ia rolar. eu estava certo.

ela so ficou com o meu cartao de debito do banco do brasil e me pediu um minuto. foi ateh o gerente que balancou a cabeça em sinal de nao. "ele nao aceitou". "posso perguntar porque?"  "nao, nao pode. se quiser perguntar, pergunte para ele. foi ele que nao aceitou".

num pais com livre acesso à armas eu considero muito arriscado manter funcionarias como esta lidando com o publico. o engraçado eh que ninguem retruca, ninguem fala nada. eu fui mais um que soh olhei com cara de "nao tou acreditando, meu lanche caiu no chao" e fui falar para o tal cara que tinha negado o meu cartao de debito. ela ficou lah, cumprindo a sua cota de maldades do sabado.

semana que vem vou tentar de novo, agora com cartao de debito americano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário